Newsletter


Receba nossas novidades.
Cadastre seu email.


Consulta Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito)



Mérito Lojista 2019


Parada Natalina 2018


Senso crítico e pesquisa: como combater as fake news!

06/07/2020

Por Asscom CDL Itajubá

A educação virtual é uma arma importante para detectar informações falsas. Evitar ser alvo de informações falsas é ainda mais fundamental em períodos de tomadas de decisão e de crises, como a de saúde que enfrentamos atualmente pela pandemia de Covid-19.

Para descobrir se o conteúdo que você recebe por Facebook, Twitter ou WhatsApp é verdadeiro e não ser enganado por fake news, confira as dicas a seguir:

1) Não leia só o títuloUma estratégia muito utilizada pelos criadores de conteúdo falso na internet é apelar para títulos sensacionalistas, com manchetes apelativas. Ler o texto completo é um passo básico para evitar compartilhar fake news. Às vezes, um título é provocativo, mas ele não necessariamente está sendo honesto com a própria reportagem. Os títulos são feitos para chamar a atenção. Então, você precisa ler o que está escrito para ver se o título se confirma no texto. As fake news tendem a conter palavras ou frases que despertam emoções ou mexem com as crenças das pessoas, atingindo um maior potencial de divulgação e compartilhamento nas redes sociais.

2) Veja se conhece a fonteNão deixe de olhar a página onde está a notícia. Navegar mais no site ajuda a analisar sua credibilidade. Também vale checar o endereço do site. Algumas páginas tentam simular o endereço de um veículo importante, alterando apenas uma letra, um número ou um símbolo gráfico. Ver quem escreveu determinado texto também é importante para dar credibilidade ao que está sendo veiculado. Dê preferência às informações publicadas por sites conhecidos, portais da grande mídia, autoridades conhecidas, etc.

3) Observe se o texto contém erros ortográficosAs reportagens jornalísticas prezam pelo bom vocabulário e pelo uso correto das normas gramaticais. Por outro lado, os sites com notícias falsas ou mensagens divulgadas pelo WhatsApp tendem a apresentar uma escrita fora do padrão, com erros de português ou quantidade exagerada de adjetivos.

4) Olhe a data de publicaçãoIdentifique quando a notícia foi publicada. Muitas vezes, o texto está simplesmente fora de contexto.

5) Saia da sua bolha da rede socialPara estar bem informado, o leitor deve acompanhar o noticiário não somente nas redes sociais. Ele deve fazer um esforço para estar mais informado, encontrando uma nova fonte na qual ele confia e que tenha um bom histórico.

6) Apele para o bom e velho GoogleTão utilizado no nosso cotidiano a ferramenta pode te poupar o constrangimento de divulgar uma informação falsa. Quando receber alguma informação nas redes sociais ou grupos de Whatsapp busque-a no Google. A ferramenta irá mostrar os principais resultados encontrados, confirmando ou negando aquela informação.

7) Utilize páginas de checagem dos fatosVários veículos possuem suas agências de checagem de fatos. O que é isso? Jornalistas daquela publicação investigam as principais notícias compartilhadas nos grupos e redes sócias e as confirmam ou desmentem. A Folha de São Paulo tem a Agência Lupa (acesse aqui) e o G1 a Fato ou Fake (confira aqui).

Munidos de conhecimento e responsabilidade, cabe a cada um de nós frear o compartilhamento de notícias falsas. Em tempos de pandemia, uma informação compartilhada pode causar danos sérios até à vida das pessoas.

 

Fonte: FCDL MG


Voltar

Movimento lojista em todo Brasil

Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais - FCDL-MG
Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas

CDL Itajubá

Praça Wenceslau Bráz, 42
Centro Itajubá-MG
Tel:(35) 3622-3511/3622-3905

Redes Sociais

Facebook
Twitter